SOBRE

Refazendo a construção: sob a luz do sol

o processo de produção da exposição de fotografia

de Ana Muniz

Não vou mostrar aqui as fotos que expus, pois, provavelmente irei expor novamente em outro lugar.

Nesta segunda exposição (Ago/2016), eu abordei trabalhadores da construção civil em uma reforma residencial... Na primeira, SOMBRAS, LUZES E REFLEXOS-DENTRO DE UM CANTEIRO DE OBRAS, realizada em 2008, abordei a mesma temática e apresentei fotos bem diferentes destas... Lá, houve uma relação do homem e seus objetos e aquele aparecia mais por trás das cenas. Na atual, a presença humana é mais intensa, mas ainda está obscura e cheia de significados a serem explorados. 

O que para mim é relevante neste momento é abordar a questão do PATROCINADOR, do APOIO, de quem esteve junto na percurso e colaborou com a realização.

Qual seria nosso ânimo se além de desenvolver um trabalho artístico com bastante ênfase e esforço ocupando dias e dias de dedicação, ainda que prazeros os dias tenham sido, não recebêssemos o que é dado receber em trabalhos? Ainda que este seja um empreendimento e um investimento pessoal, entra no jogo do "quem quer vir junto"? Quem quer colocar a sua marca 

junto à minha? Quem apoia este trabalho? 

Devo indicar "o lugar de onde falo" ou melhor ao qual me refiro: Trata-se de uma exposição realizada na Biblioteca Municipal de Ituiutaba, Minas Gerais. Isto é, interior, cidade com 102 mil habitantes, aproximadamente. Provavelmente, como em tantas outras cidades do Brasil, nela não há PÚBLICO para eventos destes, poucos são os interessados. Então, por que fazer? Respondo com uma pergunta: Por que não fazer? O apoio da Biblioteca através da Genesi Paiva, funcionários e funcionárias, que disponibilizou o espaço, a recepção, a água, a comunicação, divulgação na imprensa...  foi um bom impulso para sairmos e procurar quem mais se juntaria a nós. 

Depois de meses trabalhando as fotos digitalmente, saí em busca dos parceiros. Alguns poderiam ter me levado ao desânimo, mas persisti. 

Entre os nãos e os sins, fui em frente. Precisava de certo material e fui a uma, duas... e apenas a sexta empresa entrou com patrocínio. Sim, material...  Algumas empresas concederam a verba e outras inicialmente negaram a participação. Ao fazer um novo contato com estas últimas 

sugeri que me fornecessem certos materiais em troca e não verba, e aceitaram.  Mas, a aceitação também não é fácil, tudo demanda paciência e negociação...

No final das contas, em meio ao negativo e positivo, foi bom ver como as pessoas colaboraram e estiveram juntas na construção deste projeto... 

Por sugestão da LORENA SANTOS, que trabalha com fotos finalizadas, optei pela produção das fotos em papel apropriado, e posterior laminação; e modo de exposição, suspensas. Assim, reproduzimos as imagens, mandamos para uma empresa em outra cidade no sentido de obter uma melhor impressão associada a um bom preço. Sr. Paulo, sócio de Lorena, levou e trouxe as fotos e aplicou a película de proteção em cada uma. 

Uma equipe da Marcenaria Esquadro fez o trabalho de cortes nas placas de MDF; tudo de acordo com o projeto... 

Um pouco desta história está registrado nas fotos e vídeos abaixo. São:

Fotos do evento e da produção com legenda para identificação; Cinco vídeos relativos à exposição. 

CLIQUE na imagem para ler a legenda

Abertura da exposição de fotografias REFAZENDO A CONSTRUÇÃO; SOB A LUZ DO SOL, de Ana Muniz

Videomaker: Ana Muniz

TV Integração (Globo) na Exposição de Ana Muniz. Setembro/2016

TV Vitoriosa (SBT) na Exposição 

de Ana Muniz. Setembro/2016

Chamada 1 para a Exposição

Videomaker: Ana Muniz

Chamada 2 para a Exposição

Videomarker: Ana Muniz

Cabe algumas considerações para este vídeo: Assumi a falta de produção e o improviso da gravação. As poltronas da frente, na visão de uma "boa estética" e para causar "boa impressão", "nunca" poderiam estar vazias... Estão, e daí? Poderia ter editado o som que está ruim, mas mantive o original, sem legenda, pois revela o real e dá para entender. Em questões técnicas, gravei em HD, 1920 x 1080. Já trabalhei com esta resolução antes e ao editar configurei o projeto para 720 x 480. Isso me permitiu escolher o trecho da imagem para aparecer no vídeo. Poderia ter feito isso aqui. Não fiz. Por outro lado, interferi na imagem "real" inserindo riscos e retângulos, que a princípio pode causar estranhamento, mas a relação que estabeleço é com o que está sendo dito. Outra coisa, gostaria de registrar: Tais poltronas foram doadas de um dos dois antigos cinemas da cidade para a Biblioteca...